Este blog foi oferecido a Santo António, perante o seu altar, na sua santa casa de Lisboa, para sua honra e glória nos Céus e na Terra

(Por irmã franciscana da OFS Santo António de Lisboa à Sé)

Transmissão em directo da igreja de Santo António de Lisboa à Sé

Watch live streaming video from stantonius at livestream.com

19/12/10

Greccio - o primeiro Presépio do mundo

Das fontes franciscanas pode ler-se como o nosso pai São Francisco teve a ideia de fazer o primeiro Presépio do mundo, com animais vivos e as figuras da Sagrada Família. O sucesso dessa representação do nascimento de Jesus foi tal, que rapidamente se estendeu por toda a Itália, pelas casas nobres europeias até às casas das classes mais pobres.
 




Eis como foi, segundo narra S. Tomás de Celano:

Quinze dias antes do Natal, corria o ano de 1223, São Francisco mandou chamar João, a quem queria com singular afeição e que vivia na comarca de Greccio. Disse-lhe então: «Se queres que celebremos em Greccio o próximo Natal do Senhor, vai imediatamente e começa a prepará-lo como vou dizer. É meu  desejo celebrar a memória do menino que nasceu em Belém de modo a poder contemplar com os meus próprios olhos o desconforto que então padeceu e o modo como foi reclinado no feno da mangedoura, entre o boi e o jumento». Ao ouvir isto o fiel e bondoso amigo, dali partiu apressadamente a fim de preparar no lugar designado tudo o que o Santo acabava de pedir (C1: Cap. XXX, 84).

E o dia de Natal chegou. Foram convocados irmãos dos vários conventos em redor. Homens e mulheres da região, coração em festa, prepararam círios e archotes. Quando São Francisco chegou, ficou radiante ao ver uma mangedoura com o feno e, junto dela, o boi  e o jumento. Ao longo da noite chegou mais gente, uma noite que resplandecia como o dia. Os irmãos entoavam os louvores do Senhor e cânticos de júbilo.
«São Francisco estava de pé diante do presépio, desfeito em suspiros, trespassado de piedade, submerso em gozo inefável. Por fim, foi celebrada a Eucaristia sobre a mangedoura, e o sacerdote que a celebra sente uma consolação jamais experimentada» (C1, Cap. XXX, 85).

São Francisco vestiu-se com os paramentos diaconais e, com voz sonora, potente, doce, límpida e bem timbrada, cantou o Santo Evangelho, o que elevou a todos às mais altas alegrias. Pregou ao povo, com palavras doces como o mel, evocando o nascimento do Rei e a pequena cidade de Belém. Ao terminar a vigília, todos voltaram a  suas casas cheios de inefável alegria (C1, Cap. XXX, 86).






Os milagres do Presépio de Greccio


 - O feno colocado na mangedoura foi comido por animais doentes da região, ficando curados das moléstias que os afligiam. 
 - As mulheres com partos longos e difíceis, colocaram sobre si mesmas um pouco desse feno e deram à luz facilmente.
 -  Homens e mulheres puderam recuperar a saúde.

Conta-se também que, um certo homem de grande virtude (segundo São Boaventura é o mesmo João), lhe pareceu ver, reclinado no presépio, um menino sem vida, mas tanto São Francisco se lhe abeirou que acordou a criança divina, suavemente arrancada, afinal, do seu sono profundo.
(C1, Cap.XXX,87)




Não percam esta belíssima e terna cena do Presépio do filme "Francesco e Chiara". Apesar de não coincidir inteiramente com o texto de Celano, é um belo e maravilhoso momento idealizado pelo realizador Fabrizio Costa.






1 comentário:

  1. Obrigada pela página da história do Presépio. Não consegui acessar o vídeo.

    ResponderEliminar

RESPONSO DE SANTO ANTÓNIO

Se milagres desejais,
recorrei a Santo António;
vereis fugir o demónio
e as tentações infernais.


Refrão:

Recupera-se o perdido,
rompe-se a dura prisão
e no auge do furacão
cede o mar embravecido.


Pela sua intercessão
foge a peste, o erro, a morte,
o fraco torna-se forte
e torna-se o enfermo são.


Refrão:

Recupera-se o perdido...


Todos os males humanos
se moderam, se retiram,
digam-no aqueles que o viram;
digam-no os paduanos.


Refrão:

Recupera-se o perdido...


Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo.


Refrão:

Recupera-se o perdido...


V: Rogai por nós, Bem-Aventurado Santo António.
R: Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.


OREMOS

Deus eterno e omnipotente: Vós quisestes que o Vosso povo encontrasse e Santo António de Lisboa um grande pregador do Evangelho e um intercessor poderoso: concedei-nos seguir fielmente os princípios da vida cristã, para que mereçamos tê-lo como protector em todas as adversidades.

Por Jesus Cristo, Nosso Senhor.

Amen